O que eu penso sobre o dízimo.

9 de mar de 2017


Sempre acompanhei as diversas opiniões sobre o dízimo, seja ele dentro ou fora da igreja. Cresci sabendo que era o certo a fazer, mas na minha adolescência dei de cara com muitos questionamentos sobre isso. Entre diversos casos, eu sabia que muita gente se aproveitava e continua se aproveitando disso.

Entretanto, não estou aqui para falar sobre eles, mas pra falar sobre mim, que posso errar tanto quanto eles sem pedir dinheiro pra ninguém. O que eu aprendi, desde pequena, é que devemos obrigatoriamente tirar 10% do nosso salário e entregar para a igreja e eu ficava pensando por qual motivo a igreja iria precisar do meu dinheiro, né? Todo mundo tem dinheiro lá, o meu não iria fazer falta.

Quando comecei a trabalhar, minha mãe nunca me cobrou tirar o dízimo e pela minha rotina eu mal ia na igreja. Todo mês eu sempre tentei separar um pouco ali, um pouco aqui, mas sempre aparecia algo que eu poderia usar. Afinal, é um fato, você sempre vai ter algo mais importante pra fazer com esse dinheiro.

Até que comecei a seguir os meus próprios passos, comecei a buscar e conhecer a Deus me esquecendo de tudo aquilo que eu escutava, mas focando em tudo o que Ele me dizia. E uma das histórias da bíblia que mais me encanta é a de Abraão. Sério, eu consigo chorar nos mesmos versículos 4000 vezes se possível, em ver um homem que escolheu viver pela fé da maneira mais bonita e a fidelidade do Senhor o seguiu durante toda a sua vida. Mas, voltando ao assunto do dízimo, em uma determinada parte dessa história, Abraão tira 10% daquilo que ele tem e dá a Melquisedeque em forma de gratidão! O verdadeiro significado do dízimo é isso, é a gratidão por aquilo que você tem, por aquilo que Deus te dá, pelo sustento.

Mas é usado de tantas formas erradas que a gente nem tem vontade de fazer nada, eu sei, porque isso já passou na minha cabeça. Até que troquei de igreja, uma igreja super diferente de qualquer outra que já entrei na minha vida, comecei a ver os bastidores de lá, o trabalho lindo que eles faziam, o ensinamento que era e é tão igual ao que eu leio na minha bíblia todos os dias. Eu me senti em casa e ainda me sinto assim. Na época, eu estava sem trabalhar e recebi um apoio lindo de todos os que estavam ao meu redor lá e eu sabia que todas aquelas mãos que se estendiam para mim era uma maneira de Deus dizer que nada iria me faltar, nunca. Naquela época, eu falei que assim que voltasse a trabalhar iria voltar pagando o meu dízimo todo domingo, por gratidão ao cuidado de Deus, pela visão da minha igreja e por saber que se fosse 10% ou 90% do meu salário ou se eu não tivesse renda nenhuma, Deus permaneceria cuidando de mim e permaneceria cumprindo a promessa de que nada nunca iria me faltar.

Sabe, o maior problema é que damos o dinheiro a determinadas igrejas por querer em troca algo que desejamos muito. Deus não é um gênio da lampada que a gente esfrega e nossos desejos são realizados, mas  é um Deus que satisfaz as nossas necessidades. Ele não quer o seu dinheiro ou a sua oferta, Ele quer o seu coração. 10% do seu salário não altera quem Deus é ou o que Ele quer fazer, mas 10% de Deus muda completamente as nossas estruturas.

No último domingo eu paguei o primeiro dízimo dessa nova etapa na minha vida. Tirei com um sorriso no rosto, porque hoje vivo nos bastidores de uma igreja, sei para onde vai tudo o que entra, sei de todo cuidado e conheço muito bem o Deus que eu sirvo. Não dei pensando no quanto eu queria ser abençoada por dar com tamanha alegria uma parte de algo que eu esperei tanto tempo para ter de novo, mas querendo que o amor dEle permaneça sendo anunciado, quebrando padrões, mudando vidas e trazendo esperança a todos aqueles que não tem. Dei 10% com a sensação de que os outros 90% estavam disponíveis, de que o meu coração permanecia disponível para tudo o que Ele quiser de mim. 


9 comentários:

  1. Olha querida, nem sabia o que era o dízimo. Fiquei muito informada!

    THE PINK ELEPHANT SHOE // INSTAGRAM //

    ResponderExcluir
  2. Cresci na igreja e sempre vi os meus pais dando o dízimo, quando comecei a estagiar pela primeira vez, todos os meses eu dizimava, mas já faz um pouco mais de 1 ano que não faço mais isso (nada especial, é mais por falta de administração minha mesmo). Mas pretendo voltar em breve, pois sei que o 10% do meu salário será usado em benefício do reino de Deus, e que esse dinheiro não me fará falta pois é a minha devolução ao Pai de uma parte de tudo aquilo que ele me deu.

    Gostei do seu post Lolla, beijos <3

    www.verifiqueapagina.com.br

    ResponderExcluir
  3. O dízimo é exatamente isso gratidão! Amei o texto.

    Beijos,
    www.thalitamaia.com

    ResponderExcluir
  4. Tenho uma amiga que sempre da o dízimo na igreja dela e ela me diz que se sente extremamente bem fazendo isso, e que é uma forma de gratidão por tudo que Deus faz por ela. Ela diz também que se sente orgulhosa por isso e que sempre que ela dá o dízimo ela sente como se o dinheiro dela (o que sobro) multiplicasse porque ela sempre compra mais coisas ou gasta com coisas que realmente valha a pena. Acho incrível!

    Gostei muito do seu post linda.

    http://entreosmeusabracos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Lolla, parabéns pelo blog! Acho lindo quando encontro blogueiras cristãs que não tem vergonha de falar o que pensa. Porque acabo vendo muitas irmãs se esconderem por medo de como a sociedade irá apelidá-la. Enfim, sobre o dizimo, eu concordo. E concordo também que Deus entende o nosso pensar e o nosso agir, nós é que não entendemos muitas vezes o dEle.

    Aprender a confiar verdadeiramente em Deus é maravilhoso.
    Amei o texto.
    Beijooos!

    canalcereja.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Adorei seu post, é muito bom abordar esse tipo de assunto, já acompanhei uma igreja e gostava de ajudar, acho que é um lugar muito bom e que tem gastos, não custa nada ajudar, só acho que eles não deveriam impor um valor, ou uma porcentagem, sabe? ❤

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  7. Não acho que é preciso agradecer com dinheiro, podemos agradecer apenas com palavras, com orações, realmentte as pessoas usam e dão de uma forma que podemos dizer que seria errada, no caso de pedir é como se fosse um tipo de suborno.
    Legal seu ponto de vista e tals, mas como disse não acho que seria a forma certa de agradecer, afinal, quem vai usar o dinheiro seja lá para o que for, não é Deus.

    Beijinhos =*
    http://www.eraoutravez.com/

    ResponderExcluir
  8. Oi! tudo bem? Estava dando uma passeada pela blogosfera e dei de cara com esse post e olha... Com fiquei feliz! Não sou cristã, nem fui criada na Igreja, tenho minha religião e minha forma de cultuar e adorar a Deus um pouco diferente de vocês, cristãos, mas tenho uma profunda admiração por todos os adoradores e servidores de Deus. E é exatamente por isso que me chamou atenção o sue blog e seu post. Eu sempre tive questões sobre o dízimo: "Por que pediam?" "Qual o fundamento religioso sobre isso?" "O que Deus realmente quer com o dízimo?" Mas com essa passagem da Bíblia e com sua experiência, hoje, você me esclareceu muito. Nunca tinha pensado pelas perspectiva da gratidão, eu só conseguia alcançar o desapego material, e como somos filhos de Deus nosso reino e riqueza não é daqui, logo não é nada saudável e feliz o apego as riquezas materiais como vemos cada vez mais. E entender que é um ato de gratidão por tudo que Ele já nos oferece e sempre vai nos oferecer é simplesmente libertador. Obrigada pela sinceridade ao expor uma questão tão delicada tanto dentro da Igreja quanto fora dela. Essa reflexão ajuda a todos nós a termos uma melhor relação com Ele e com os frutos do nosso trabalho. E se lembrarmos que Deus vivem em nós, pois somos feitos a sua imagem e semelhança, é Ele quem usa todo o valor arrecado através dos fiéis servidores da obra e dos valores dEle. Que todas as Igrejas honrem essa palavra e os propósitos divinos, como a sua o faz!
    Seu post realmente alegrou essa manhã cinzenta.
    Bjs!

    www.coresdaluz.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Achei a sua disposição ao dizimo muito linda em forma desse post. Não é dinheiro o que você dá, mas você se doa a Deus de todo coração, e realmente, é isso o que ele deseja.
    É triste que, como vc disse, igrejas usem o dinheiro de forma errada, mas a justiça está nas mãos de Deus não é mesmo? Quando se fala em dizimo eu me lembro muito do texto de 2 Coríntios 9:7, por isso, eu não separo 10% do que tenho, mas quando possível dou de coração aquilo que posso e desejo dar, nesses momentos gosto de me lembrar da viúva pobre que Jesus chamou atenção no templo, ela deu suas únicas moedas, mas de coração, ao contrário dos fariseus que deram muito dinheiro apenas para se sentir grandiosos. É muito bom quando nos tornamos como a viúva pobre e doamos por amor à casa de Deus.

    Beijo, www.apenasleiteepimenta.com.br

    ResponderExcluir