Oi, eu sou uma compradora compulsiva

31 de ago de 2014

É tão incrível como a gente se ilude com algumas coisas e não faz ideía do tamanho do estrago que pode acontecer depois. Aí vocês devem estar se perguntando o porquê do titulo, não é?! Bom, eu explico. Eu achava que o tanto de coisas que eu comprava era normal, até mais ou menos os 18 anos. Aí comecei a trabalhar e passei a comprar mais ainda. E agora estou com nada mais do que três cartões de crédito no vermelho. Para alguns pode não ser nada, mas minha irmã está a ponto de me estrangular . E como se não bastasse, ontem me colocaram para ver os delírios de consumo de Becky Bloom, achei que era só um filme, uma história bobinha. Ah, de boba não tem nada, a cada frase da Becky eu me identificava e me afundava um pouco mais no sofá, até que o filme acabou e eu estava quase em depressão  hahaha. O total das minhas dividas não chega a ser 16 mil e cacetada, está bem longe desse valor tão alto, mas já é algo preocupante por eu ter apenas 19 anos. Então, resolvi compartilhar a minha história com vocês e criei um cronograma de como vou me livrar dessas dívidas.
Tudo começou quando eu tinha mais ou menos uns quinze anos. Eu era sustentada pelos meus pais e sempre queria um mundo de coisa. Mas era muita mesmo. E como são quatro filhos para sustentar, não conseguia conquistar tudo que eu queria na hora que eu queria. Como não sou nada boba, passei a negociar tudo que eu queria, tipo " Se eu passar com notas acima de tanto eu ganho isso", ou " se eu passar direto eu ganho aquilo". Essas coisas que tenho certeza que todo mundo já fez. Até aí  tudo bem.
Depois chegou uma parte que eu passei a comprar as coisas, e não sabia como eu ia pagar, mas eu comprava. Sempre dizia que ia pedir meu pai, ou minha madrinha, ou minha mãe. E no final eu tinha dinheiro para pagar, mas antes eu ganhava um belo de um xingo dos meus pais. Mais um belo e longo mesmo.
Por um tempo eu aprendi a lição, eu fiquei quieta, parei de comprar, me ocupei com outras coisas e etc.. Só que no meio de 2012 eu passei a estudar e ganhar uma remuneração por isso, e era aquela coisa maravilhosa né, dava pra comprar algumas coisinhas e depois pagar com o pouco que eu recebia. Só que essas pequenas coisinhas foram se tornando uma bola de neve! Uma bola bem grande!!. No início de 2013 eu resolvi viajar, aí eu tinha que pagar a viagem, pagar as dívidas e sabe se lá como, mas com esse tanto de coisa pra pagar eu ainda tinha tempo pra gastar mais. Fui viajar, aí gastei antes, durante e depois. E assim que retornei larguei os estudos ( alguém me dá um tapa, por favor, obrigada). Aí agora vocês imaginam, sem dinheiro, sem trabalho e mil parcelas para vencer (porquê era assim, eu comprava tudo parceladinho para conseguir comprar mais coisas) se resultou em dívidas e mais dívidas.
No final do ano passado, eu consegui um emprego, vocês até devem se lembrar de quando eu escrevi vários posts sobre isso. E quando eu recebi o meu primeiro salário mesmo, ao ínves de ir lá e pagar tudo, não, a shopaholic aqui foi lá e comprou mais. Nessa época eu tinha só um cartão de crédito, até aí estava até meio controlado. Como é a minha irmã que cuida das minhas finanças, eu passava um dinheiro pra ela e pagava o cartão. Aí mudei de emprego, mudei de banco e adivinhem só?! Mais um cartão de crédito. Esse eu mantive ele bloqueado, por alguns meses. Até que um dia usei o outro cartão para comprar algumas coisinhas bobas, e depois mais coisinhas, e depois mais algumas e depois não tinha limite. Aí apareceu mais um cartão e a mesma história. E nessa mesma história três ficaram no vermelho e o dinheiro também ficou em falta. 
E eu já tinha noção disso, e comecei a me sentir mal por tudo que eu tinha comprado. Eu precisei comprar um material para a faculdade e depois que comprei veio uma sensação tão ruim, porque talvez se eu tivesse deixado de comprar uma blusinha que eu não precisava na época isso podia não ter se tornado uma enrascada agora. Sim, porquê é um problema, já que agora tenho que me privar de tantas coisas que eu gostaria de comprar para pagar todos os meus cartões, e além disso, pagar dívidas tão antigas.
A minha irmã se disponibilizou a me ajudar com esse tipo de planejamento. E ela é muito paciente e juntas tomamos algumas decisões.
É muita coisa que eu quero fazer , então não dá para ficar gastando todo o meu dinheiro e esquecer de investir no meu futuro. Por isso, hoje nasce o cronograma  #ImNotAShopaholic.
E os três pontos cruciais para todo esse projeto é:


  1. Aprender a me controlar: Não adianta ganhar um milhão de reais e não saber administrar tudo isso. O essencial é que eu aprenda a me controlar e diminua minha dependência do cartão de crédito.
  2. Manter o foco : Eu sou uma pessoa bem caseira, e agora estudando e trabalhando são raras as vezes que vou para algum lugar, afinal, eu nem curto balada. Sendo assim não há necessidade de gastar mais de mil reais em roupa quase todo mês. Meu foco além de acabar com as dívidas é reformar meu quarto, comprar um notebook, terminar o cursinho de inglês e viajar.
  3. Planejamento Financeiro: As duas piores sensações da minha vida, sem dúvidas, é de sentir a dor de uma agulha na minha pele e sentir a culpa depois de ler " transação autorizada". Nos últimos dois meses era uma alegria seguida por tristeza. Eu sabia que não podia gastar e mesmo assim gastava horrores!!!.Aí na hora que eu queria ir no cinema, comer alguma coisa diferente, ir para algum lugar eu não podia ir porquê meu dinheiro já havia acabado. Com esse planejamento, eu vou saber o que eu tenho que pagar no mês, o que eu já terminei de pagar e quanto vai sobrar do meu salário para as coisas que eu quero fazer.
De início, estipulamos um prazo de noventa dias sem comprar nada. Só se for caso de vida ou morte! E depois da autorização da minha irmã, é claro! hahaha. Para vocês terem uma ideia, eu entreguei todos os meus cartões de crédito para a minha irmã, todos eles! Acho que já estou bem grandinha para ficar fugindo de tantas responsabilidades!
Hoje eu fiz só um post para introduzir vocês a isso tudo. Ainda estou sem saber se vou atualizar semanalmente, ou de quinze em quinze dias, ou sempre que ganhar meu salário hahaha mas vou ir mostrando para vocês passo a passo de tudo isso. E se você também é uma shopaholic e também quer entrar nesse planejamento vai ser ótimo e, é claro, que eu quero saber da história de vocês também e o que tem a dizer sobre toda essa história!
Beijo <3




13 comentários:

  1. Ola flor tudo bom? Olha não liga se caso o comentário for mega enorme, espero que leia kkk...
    Bom ja fui conpussiva por compras também e achei mega legal você compartilhar sua historia com agente...
    Aos 14 anos eu sempre via as meninas comprando um mundo de coisas e eu ficando para traz e não aguentava mais depender dos meus pais pra poder ter as coisas, com 15 anos arrumei meu primeiro emprego como jovem aprendiz que eu ganhava menos que um salario mais que eu sustentava meu vicio em comprar as coisas ate coisas que eu não precisava sabe e nisso a cada dia minha vontade de comprar crescia eu como era menor a aprendiz não podia ter cartão de credito mais meu vale e salario ia tudo em coisas desnescesarias, o meu contrato era de 2 anos então fiquei trabalhando dos meu 15 ate os quase 17 anos depois disso eu vi que trabalhar me fazia mal pois quanto mais eu trabalhava mais divida eu fazia, nisso pedi minha demição e acabei ficando um ano sem trabalhar, e quase pirei pois eu pedia muito as coisas pra minha mae, quando completei 18 anos que foi em novenmbro de 2013 eu fui atras de emprego pois não aguentava mais porem tive que ir atras de um psiquiatra e de tratamento para o meu problema amiga e estou na luta ate hoje e tenho um cronograma na qual eu sigo fielmente todos os meses....
    Decupe o comentário ser enorme pois me identifiquei muito e quis compartilhar com você também flor e sei como é difícil isso e por mais que pareça ser uma compulsão idiota muitos não sabem como é difícil e prejudica muito :( mais força pra nos e sei que tudo ira melhorar!

    ResponderExcluir
  2. Achei legal você criar a atitude de compartilhar sua historia no blog!!
    Bjoos

    poetasdamoda.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Eu ando nessa onda de comprar sem parar!!! Mas mesmo assim tento controlar a ponto de eu ter como pagar tudo e não precisar pedir nada a ninguém. mesmo assim tou numa fase bem apertada. O pior de tudo, é que trabalho em loja de roupas, e a cada coleção nova eu enlouqueço!!!
    Beijinhos...
    http://veidaslife.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Cara, ainda bem que você acordou pra vida agora que os gastos não são exorbitantes, entende? O pior seria ter passado das contas, mas morando sem seus pais e sem ter a sua irmã pra te ajudar, então agradeça a vida por ela lhe dar essa lição logo cedo.
    Enfim, é super complicado esse lance de ser compradora compulsiva, eu já passei uma pequena fase assim, mas depois vi que era desnecessário e parei, entende? O lance é que você tem que eleger prioridades e tem que ter algumas coisas como meta, pq infelizmente, ainda não dá pra ter tudo. E sempre, sempre, sempre optar por pagar a vista haha
    Ai tipo, por exemplo "esse mês eu preciso de tal saia" e gasta SÓ com a saia, e paga a vista. No outro mês você pensa "vou juntar pra viagem no final do ano" e assim vai, saca? Enfim, espero - e acredito - que você consiga sair dessa vibe de gastar sem planejar :D

    Um beijo,
    Isabella
    The Urban Trends

    ResponderExcluir
  5. Tenho 16 anos e quis arranjar um emprego justamente para comprar as minhas coisas e juntar grana para ir á Comic Con Experience em dezembro. Eu achei que seria complicado porque gasto demais, não posso receber o salário que já penso em gastar tudo, mas aí percebi que ter uma meta, algo que eu queria comprar muito, me ajuda a dar uma segurada. Ou seja: tente eleger prioridades, vai te ajudar bastante!

    Beijão!
    Heroínas Modernas

    ResponderExcluir
  6. Você vai conseguir Lorena.
    Legal você compartilhar com agente, serve de exemplo com certeza.
    Eu já sofro do contrário, me controlo para não ser tão controladora e me soltar um pouco.

    Quer participar da entrevista eletrônica?
    Quer participar enviando perguntas para eu responder?
    Então, deixe seu e-mail para contato na caixa de comentários.

    gabriellyrosa.blogspot.com l Facebook l Twitter

    ResponderExcluir
  7. Confesso que eu nunca fui compradora compulsiva, sempre comprei as coisas por necessidade de comprá-las, graças a Deus minha mãe não passou por isso comigo, mas a minha irmã é, e nossa, tenho até dó dela porque ela vê qualquer coisa e já quer, a gente que está de fora não entende, mas imagino como deve ser ruim. E quando a pessoa se toca deve ser pior ainda. Mas vá em frente e tente se livrar desse mal. Já assisti esse filme e pensei a mesma coisa que você, achei ele super legal e útil para as pessoas que compram muito. :)´

    www.nahboa.com

    ResponderExcluir
  8. Olha, eu não sei ao certo se sou uma compradora compulsiva, se eu não tiver dinheiro, eu não compro, porém se eu tiver e por mais que não precise daquilo naquele momento eu vou comprar. Acho que o planejamento financeiro é maravilhoso, pois dinheiro nunca para por muito tempo na minha mão.

    Beijos, Laris
    www.bloglarissaaoavesso.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. mt legal chamando atençao para esse assunto, com certeza compras acaba virando uma valvula de escape e pode acabar virando uma doença

    www.tofucolorido.blogspot.com
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  10. Quando começa comprar realmente pensa que não vai ser nada, mas aqui vai se tornando uma bola de neve mesmo, as pessoas tem que aprender que o cartão de crédito ela só dá a sensação de que estamos com dinheiro, mas na verdade não estamos, realmente voce fez certa em montar uma planejamento para pagar as suas dividas, pois o quanto antes pagar é melhor viu, evita mais do de cabeça. haha
    E depois que pagar, aprenda a se controlar mais em, não vai voltar a cometer o mesmo erro não em kkkk

    Beijoss
    www.conversandocomalua.com

    ResponderExcluir
  11. Lolla, que post maravilhoso ! Sério, eu nao me coloco no seu lugar pq nao tenho renda fixa pra poder me esbaldar e ter os mesmos problemas (ainda) HAUIHAI masssss, eu fiquei notando o jeitinho q vc escreveu, detalhou cada coisa, super focada, e amei! Que orgulhinho de você <333 Boa sorte nesse novo planejamento!
    Beijao!
    www.vitaminatrendy.com
    -

    E ah, to no segundo desafio do we love fashion blogs concorrendo com muita gente top MESMO! HAUIHUIA então preciso de votos pra tentar continuar com esse sonho. só vale 1 votinho por facebook, coisa rápida, vota em mim? aqui ó: http://welovefashionblogs.com.br/meu-desafio/1660/2/auana-sonsin/vitamina-trendy?scroll=nav beijo e desculpa pedir mas né, não tem outro jeito! huaihauihuahuia

    ResponderExcluir
  12. Eu adoro esse filme! Eu nunca tive muuuuito dinheiro, porque nunca recebi mesada dos meus pais, era uma vez ou outra. Quando eu fazia o ensino fundamental, tinha uma barraquinha de doces em frente ao colégio, eu ia todo santo dia lá comprar um saco de balas (depois conto o por quê em um post), teve uma época que meu avô começou a me dar R$5,00 por semana e eu separava R$1,00 pra cada dia pra comprar doce, teve uma vez que eu não tinha mais dinheiro e começava a "comprar" as coisas e dever, mas sempre na semana seguinte pagava direitinho e tal, mas é horrível ficar com dívidas. Aprendi com o meu pai a comprar tudo a vista, por mais que seja muuuito caro e vá fazer uma grande falta agora no presente, no futuro vai ser bem melhor pra mim, sabe? Já a minha mãe é diferente, ela compra tudo que vê pela frente e acha que é bom (na cabeça dela) e o pior é que ela faz divido em quantas vezes a loja puder fazer, dai fica coberta de dividas todo final de mês. Uma vez fui comprar um salto que eu estava precisando pra ir em um casamento e ela me emprestou o cartão de crédito dela (porque eu não tenho) e a salto era R$105,00 e ela pediu pra parcelar em 3x, e eu fiquei tipo "mãe, acho que não precisa parcelar com esse valor, mas ok, você é quem manda" dai parcelei lá e tal, mas achei que com R$105 não precisava parcelar, sabe? A minha mãe já tá meio que no caminho de ser uma compradora compulsiva, as vezes consigo salvar ela, as vezes não. Por isso só tenho conta poupança mesmo e olhe lá, hahaha! Quero passar longe de cartão de crédito, porque aposto que se eu ter um, vai acontecer a mesma coisa que aconteceu com a Becky e com você.

    Bitocas!
    www.likeparadise.com.br

    ResponderExcluir
  13. amei seu blog ta lindo sucesso

    http://alhinymello.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir